Brasil vence e elimina o Chile; Argentina se salva

Paulinho comemora seu gol durante o jogo da Selecao Brasileira contra o Chile pela 18ª rodada das eliminatorias sul-americanas para a Copa da Russia de 2018 no Allianz Parque Arena em Sao Paulo. Mauro Horita / MoWA Press

Paulinho comemora seu gol durante o jogo da Selecao Brasileira contra o Chile pela 18ª rodada das eliminatorias sul-americanas para a Copa da Russia de 2018 no Allianz Parque Arena em Sao Paulo. Mauro Horita / MoWA Press

Num jogo que não fazia diferença nenhuma para o Brasil nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, o time do técnico Tite derrotou o Chile por 3 a 0, nesta terça-feira (10/10), na Arena do Palmeiras, em São Paulo. A partida era válida pela última rodada do classificatório.

Das 10 seleções sul-americanas, apenas o Brasil estava garantido na Copa da Rússia. O time garantiu a vaga com quatro rodadas de antecedência e, com o placar de terça, foi a 41 pontos. O jogo, porém, valia muito para o Chile e para outras cinco equipes – Colômbia, Peru, Argentina, Uruguai e Paraguai – que ainda lutavam por mais três vagas nesta terça-feira.

Com o revés em São Paulo, o Chile ficou com 26 pontos, em 6º lugar.

O segundo lugar ficou com o Uruguai, que derrotou a Bolívia por 4 a 2 e passou a 31 pontos.

A Argentina, que corria risco de não se classificar nem para a repescagem, derrotou o Equador em Quito (3 a 1, com três gols de Messi) e se classificou em 3º, com 28 pontos.

A quarta vaga na Copa ficou com a Colômbia, que empatou com o Peru (1 a 1), em Lima, e foi a 27 pontos. Os peruanos ainda tinham chance de ir à Copa, mas precisavam vencer. Como não conseguiram, ficaram com 26 pontos, em 5º lugar – à frente do Chile por ter um saldo de gols +1, contra -1 dos chilenos. O Peru vai disputar uma repescagem contra a Nova Zelândia, valendo vaga no Mundial.

O Paraguai, que também tinha chances, perdeu para a Venezuela em casa (0 a 1) e ficou com 24 pontos.

Jogo

O Brasil começou bem, com espaços para as tabelas entre Neymar e Gabriel Jesus. Na melhor chance de gol, aos 16 minutos, Neymar ficou de frente para o gol e finalizou. O goleiro Bravo salvou com o pé. Mas os espaços rarearam e a seleção passou a ter dificuldades. No fim da etapa, Neymar levou um cartão amarelo por ter colocado a mão na cara do chileno Aránguiz. Os dois saíram de campo batendo boca.

Na segunda etapa, o Brasil fez 1 a 0 com 10 minutos. Daniel Alves cobrou falta com força, de longe. O goleiro Bravo deu rebote e Paulinho mandou para dentro. Aos 12, Neymar arrancou em velocidade e deixou Gabriel Jesus com o gol vazio, a quatro metros da risca, para fazer 2 a 0. O Chile tentou reagir, mas não conseguiu. E quase levou mais gols em contra-ataques. No mais claro deles, Firmino ficou na cara do gol e chutou em cima de Bravo. No último minuto, o goleiro Bravo foi à área tentar o cabeceio – o Chile precisava de um gol – e o Brasil engatou um contra-ataque. Sem goleiro, Gabriel Jesus entrou com bola e tudo, fazendo 3 a 0.

Atuações do Brasil
Ederson 6,0 Seguro. Não precisou fazer nenhuma defesa difícil
Daniel Alves 6,0 Cobrou a falta para o 1º gol. Às vezes foi batido na marcação
Marquinhos 6,0 Seguro na zaga. Vacilou um pouco pelo alto
Miranda 6,5 Seguro na zaga, sem vacilos
Alex Sandro 6,0 Deu algumas brechas, mas não comprometeu
Casemiro 6,5 Bloqueou bem a entrada da área e tocou bem a bola
Paulinho 7,0 Marcou bem e fez um gol de centroavante
Renato Augusto 6,0 Burocrático nos passes
Fernandinho Sem nota Entrou aos 36-2º. Jogou pouco tempo
Philippe Coutinho 5,5 Irregular pelo lado direito
Firmino Sem nota Entrou aos 36-2º. Jogou pouco tempo e perdeu um gol na cara do goleiro Bravo
Gabriel Jesus 7,5 Fez dois gols de oportunismo, um deles com bola e tudo
Neymar 6,5 Puxou jogadas em velocidade, mas perdeu lances (e perdeu a cabeça com Aránguiz)
Willian 6,5 Entrou aos 39-2º. Em pouco tempo, deu dois lançamentos primorosos para Firmino e Gabriel Jesus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *