Brasil está garantido como cabeça-de-chave na Copa de 2018

O Brasil está garantido como cabeça-de-chave na Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Isso porque a Fifa confirmou nesta quinta-feira (14/9) que usará a posição dos países no ranking de outubro como critério para definição dos cabeças-de-chave para o Mundial. Atual segundo colocado, atrás da Alemanha, o Brasil não corre risco de sair da lista dos oito melhores até outubro.

Em 2014, se dependesse do Ranking da Fifa, o Brasil não seria cabeça-de-chave. Não estava entre os oito primeiros em outubro. Estava razoavelmente longe dali, aliás, em 11º. Mas o Brasil era o pais-sede.

A Rússia, como país-sede de 2018, também está garantida. Pela lista de setembro, os outros seis cabeças seriam Alemanha (1º), Portugal (3º), Argentina (4º), Bélgica (5º), Polônia (6º) e Suíça (7º). Destas, apenas a Bélgica está 100% classificada. A Alemanha está a um empate da vaga – e ainda fará mais duas partidas. Suíça e Portugal estão no mesmo grupo no classificatório europeu. A Argentina oscila na América do Sul, e a Polônia lidera seu grupo.

Ser cabeça-de-chave nesse formato da Fifa, porém, pode gerar surpresas desagradáveis. Hoje, potências como Uruguai, Inglaterra, Espanha, Itália, Holanda e França não seriam cabeças. Um deles poderia cair no grupo do Brasil logo na primeira fase do Mundial. A exceção é o Uruguai – seleções da mesma confederação continental, exceto as da Europa, não poderão ficar no mesmo grupo. A título de comparação, o Mundial de 2014 tinha Espanha (então campeã mundial) e Holanda (então a vice) na mesma chave. Tinha os ex-campeões mundiais Uruguai, Itália e Inglaterra no mesmo grupo. E tinha chaves sem nenhuma seleção com camisa pesada, como a C (Colômbia, Japão, Grécia e Costa do Marfim).

O sorteio das chaves da Copa de 2018 será em 1º de dezembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *