Brasil derrota o Uruguai com direito a hat-trick de Paulinho

Foto: Pedro Martins / MoWa Press / Cedida pelo Bem Paraná

Foto: Pedro Martins / MoWa Press / Cedida pelo Bem Paraná

Com três gols de Paulinho e um golaço de Neymar, o Brasil goleou o Uruguai por 4 a 1, na noite desta quinta-feira (23/3), em pleno estádio Centenário de Montevidéu (Uruguai). A partida era válida pela 13ª rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

“A atuação e os gols falam por si”, disse Tite, ao fim do jogo, sobre Paulinho. Volante de origem, ele tem liberdade no esquema. Essa liberdade ajuda seu estilo de jogo, de um meio-campista que marca forte e pisa na área adversária – aliás, foi assim que ele anotou dois gols, o segundo e o quarto da equipe, ao melhor estilo centroavante.

O primeiro gol dele, e primeiro do time, saiu de um chute de longe, que entrou no ângulo do goleiro Martín Silva, que atua pelo Vasco. O meio-campista brasileiro anotou um hat-trick em no Centenário, algo que ele nem imaginava antes da partida.

O terceiro gol foi de Neymar, que transformou um “bicão para a frente” de Miranda em uma obra de arte, ao aparar a bola, livrar-se do zagueiro Coates e tocar por cobertura.

A vitória, a sétima com Tite em sete jogos pelas Eliminatórias, quebrou a série invicta do Uruguai em casa nesta edição do classificatório. E bateu o recorde que durava desde 1969 – seis vitórias em seis jogos das Eliminatórias, época em que a seleção tinha Pelé no campo e João Saldanha na casamata.

Historicamente, o número mágico para obter vaga no classificatório sul-americano é 28. O Brasil já tem 30, e ainda faltam cinco jogos. O Chile, 6º colocado, tem 20 pontos. A confirmação da vaga no Mundial da Rússia parece ser uma simples formalidade.

Problemas? Talvez o lance em que Marcelo e Alisson se atrapalharam. O lateral foi recuar uma bola com o peito, cheio de estilo. Mandou-a sem força. O goleiro demorou a reagir e, no meio do caminho, derrubou Cavani. Pênalti que Cavani converteu, abrindo o placar. Problema que foi apagado com o 4 a 1, num estádio em que historicamente é sempre difícil jogar. Mesmo que o placar sugira o contrário.

 

Atuações do Brasil contra o Uruguai
Alisson 6,0 Demorou a reagir numa bola atrasada e cometeu um pênalti. Compensou com uma boa defesa no 2º tempo, quando o jogo estava 2 a 1
Dani Alves 7,0 Três passes primorosos, sendo um deles para o 4º gol. Irregular na marcação
Marquinhos 6,5 Seguro na defesa
Miranda 6,0 Alguma dificuldade nas jogadas aéreas
Marcelo 5,0 Comprometeu-se no lance do gol uruguaio. Mal na marcação
Casemiro 6,0 Marcou bem. Teve uma chance de anotar um gol e pedeu
Philippe Coutinho 6,5 Como meia pela direita, deu bons passes e mexeu-se bem
Willian sem nota Jogou pouco tempo
Paulinho 8,5 Um golaço em chute de fora da área e dois gols de centroavante
Renato Augusto 6,0 Discreto, nada além disso
Fernandinho sem nota Jogou pouco tempo
Neymar 7,5 Duas boas arrancadas, um passe para gol. E ainda fez um golaço
Roberto Firmino 5,5 perdeu um gol imperdível. Chutou a bola para o 2º gol
Diego Souza sem nota Jogou pouco tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *