Brasil faz 3 a 0 na Argentina. Poderia ter feito sete?

Foto: Divulgação/Thomás Santos/MoWA Press

Foto: Divulgação/Thomás Santos/MoWA Press

Nesta quinta-feira (10/11), o Brasil teve seu teste mais forte desde que Tite assumiu o comando. Enfrentava a Argentina, com Messi e tudo, no Mineirão. E o time brasileiro venceu por 3 a 0. Forçando um pouco (nem tão pouco), até poderia ter feito sete. Impossível não pensar em sete quando se fala em seleção brasileira no Mineirão.

Sim, porque no segundo tempo o Brasil apareceu várias vezes na cara do gol argentino. É só enumerar.

Neymar perdeu um gol porque resolveu enfeitar na frente do goleiro Romero.

Gabriel Jesus sofreu um pênalti de Funes Mori, não marcado pelo árbitro.

Firmino errou um gol sem goleiro, após jogada de Renato Augusto.

Paulinho perdeu um gol após ter driblado o goleiro.

Se bem que Paulinho marcou um gol, o terceiro.

O primeiro tempo? Foi equilibrado. Três chances de perigo de cada lado. A Argentina chutou uma bola cruzada e parou em duas boas defesas do goleiro Alisson — na melhor delas, após chute de Biglia, o jogo estava 0 a 0. O Brasil mandou uma bola na trave, com Neymar. E mandou duas bolas para dentro, com Philippe Coutinho e Neymar.

Foi o placar de 2 a 0 no primeiro tempo que desenhou o segundo tempo. A Argentina se encheu de atacantes e nada fez. O Brasil se aproveitou do espaço e levou perigo toda vez que entrou na área adversária.

Ironicamente, o Brasil teve menos posse de bola (45,6% contra 53,4% dos argentinos) e o número de finalizações não foi tão superior assim: 13 (5 certas) brasileiras e 9 (3 certas) do rival. Os dados são do WhoScored. Três a zero ficou de bom tamanho. Sete gols talvez soasse exagerado. Mas que não seria impossível, não seria.

 

Atuações do Brasil contra a Argentina
Alisson 7,5 Duas boas defesas no 1º tempo, uma delas quando o jogo estava 0 a 0. E mais uma boa defesa no 2º tempo, em falta de Messi
Daniel Alves 7,0 Não deixou Di Maria jogar. E foi bem no apoio
Marquinhos 6,0 Eficiente, sem muitos sustos
Miranda 6,5 Algum trabalho contra o ataque argentino, mas no geral levava a melhor
Thiago Silva Sem nota Entrou aos 41-2º. Jogou pouco tempo
Marcelo 7,0 Foi bem na marcação e ótimo no apoio
Fernandinho 6,0 Começou mal contra Messi, levando até chapéu. Quase foi expulso. Melhorou no 2º tempo
Paulinho 6,5 Bom na marcação, inclusive contra Messi. Perdeu um gol. Fez um gol
Renato Augusto 7,0 Discreto e eficiente. Colaborou no 3º gol e deu um gol para Firmino, que perdeu
Philippe Coutinho 7,5 Fez um golaço e participou de outras boas jogadas
Douglas Costa Sem nota Entrou aos 39-2º. Jogou pouco tempo
Gabriel Jesus 7,5 Não sentiu o peso do jogo. Passe genial para o 2º gol
Roberto Firmino 5,0 Entrou aos 36-2º. Perdeu um gol sem goleiro
Neymar 7,5 Fez um gol, ajudou em outro e chutou uma bola na trave. Perdeu outros gols por preciosismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *