Brasil ganha ”na bola” em jogo sem batalha com a Colômbia

07neymar

Brasil e Colômbia é um confronto que, nos últimos tempos, tem gerado batalha campal. Em 2014, na Copa do Mundo, o colombiano Zuniga deu uma joelhada nas costas de Neymar e o tirou de campo. Em 2015, na Copa América, Neymar perdeu a cabeça com a provocação adversária e foi expulso ao chutar uma bola em um adversário – ainda pegou quatro jogos de suspensão porque teria participado de um bate-boca nos vestiários. Em 2016, na OIimpíada, os dois times trocaram empurrões ainda no primeiro tempo, com Neymar sendo o pivô. Nesta terça-feira (6/9), não teve provocação, não teve joelhada, não teve expulsão. A Colômbia levou apenas um cartão amarelo. E o Brasil venceu por 2 a 1, na Arena Amazônia.

E quem decidiu o jogo? Neymar. Ele cobrou o escanteio para o primeiro gol, de Miranda (aos 7 minutos de jogo), e marcou o dele, aos 28 do segundo tempo. Entre um gol e outro, os colombianos chegaram ao empate, num gol contra de Marquinhos (aos 35-1º).

Com o gol, o atacante chegou a 48 pela camisa da seleção brasileira em jogos oficiais, empatando com Zico na quarta colocação histórica, atrás somente de Pelé (77), Ronaldo (62) e Romário (55).

Com a vitória, o Brasil chegou à 2ª posição das eliminatórias da Copa de 2018, com 15 pontos, atrás somente do Uruguai, que tem 16. Foi o segundo jogo e a segunda vitória da seleção sob o comando do técnico Tite. Nada mal para quem estava em 6º lugar há duas rodadas, ainda com Dunga no cargo de treinador.

O primeiro gol foi fruto de uma situação ensaiada exaustivamente nos treinos. Neymar cobrou o escanteio e o zagueiro Miranda se adiantou no primeiro pau para marcar de cabeça. A Colômbia empatou aos 35 minutos. Em cobrança de falta, James Rodríguez lançou e Marquinhos desviou de cabeça empatando a partida com um gol contra.

Fora esse lance e um outro na segunda etapa, e que a bola foi na rede do lado de fora, a Colômbia nada fez. O Brasil, ao contrário, conseguiu compactar a marcação e dominou o meio-de-campo. Não fez mais gols porque abusou de jogadas individuais e de erros de passes no ataque – Neymar e Willian foram os campeões nesse quesito.

Os próximos compromissos do Brasil pelas eliminatórias acontecerão em 7 de outubro (contra a Bolívia) e 11 de outubro (ante a Venezuela). Ao contrário das outras edições das Eliminatórias, esta não vai repetir, no returno, a sequência de jogos do primeiro turno.

 

Brasil 2 x 1 Colômbia
Alisson 6,0 Não teve culpa no gol. No mais, quase não trabalhou
Daniel Alves 6,0 Um erro no gol colombiano. Fora isso, foi bem
Miranda 7,5 Firma na defesa, ainda fez um gol
Marquinhos 6,0 Esteve bem, mas deu azar no gol colombiano
Marcelo 6,5 Apoiou bem e até defendeu bem, algo que não é seu forte
Casemiro 6,5 Bloqueou bem a entrada da área e ajudou no apoio
Paulinho 5,5 Perdeu algumas jogadas bobas
Giuliano 6,0 Entrou aos 25-2º. Ajudou, canhestramente, na jogada do 2º gol
Renato Augusto 6,5 Bem na armação. Irregular nos chutes
Willian 5,0 Esforçado, mas errou quase tudo que tentou
Philippe Coutinho 7,0 Entrou aos 20-2º. Deu o passe para o 2º gol
Gabriel Jesus 5,5 Isolado, apareceu pouco
Taison s/n Entrou no fim. Jogou pouco tempo
Neymar 7,5 Alguns passes errados, mas colaborou com um gol, uma assistência e duas finalizações que levaram perigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *