Howard, o recordista

O goleiro norte-americano Tim Howard bateu um recorde após a atuação contra a Bélgica, nesta terça-feira (1/7). Ao salvar 16 bolas – muitas delas de forma espetacular –, tornou-se o goleiro que mais defendeu bolas em uma partida de Copa do Mundo e pulverizou uma marca que durava desde 1978. Não serve de consolo, já que os Estados Unidos perderam por 2 a 1, na prorrogação. Mas, para os ianques, que adoram esse tipo de recorde…

Defesas de Tim Howard

Mapa das defesas de Howard e as demais finalizações da Bélgica na partida

 

O antigo detentor da marca era o argentino Ramón Quiroga, que defendia a seleção do Peru em 1978. Ele foi autor de 13 defesas diante da Holanda e segurou um placar de 0 a 0 naquela partida. Quiroga é o mesmo que, na mesma Copa, foi acusado de entregar o jogo em uma partida entre Peru e Argentina. Os argentinos precisavam vencer por quatro gols de saldo para ir à final e aplicaram 6 a 0…

Em seguida a Quiroga aparecia o colombiano Faryd Mondragón. Em 1998, ele fez 12 defesas na partida diante da Inglaterra. Os ingleses, porém, venceram por 2 a 0. Naquela Copa, o colombiano foi o goleiro que mais fez defesas difíceis na primeira fase (24 ao todo). Neste ano, Mondragón bateu outro recorde. Aos 43 anos e 3 dias, entrou nos minutos finais diante do Japão e se tornou o jogador mais velho a atuar em uma Copa do Mundo.

O livro O Mundo das Copas cita o goleiro soviético Rinat Dassaev como autor de 18 defesas diante do Brasil, em 1982. Nesse caso, porém, há a somatória de defesas e intervenções em cruzamentos, item que a Fifa não considera para o recorde de Tim Howard.

Vale ressaltar que a marca do norte-americano foi obtida após 120 minutos de jogo, já que o duelo contra a Bélgica avançou para a prorrogação.

Após a atuação como super-herói, que lhe rendeu a eleição de “homem do jogo”, Howard foi sorteado para o exame antidoping depois da partida. Deu negativo.

Um pensamento sobre “Howard, o recordista

  1. Armando

    Olá. Muito legal a maneira que você demonstra os locais onde o goleiro faz as defesas. Quanto ao Howard, eu acredito que ele é um goleiro muito seguro, que falha pouco, nessa copa so vi uma falha dele, no jogo contra Portugal, mas logo na sequencia ele se recuperou fazendo uma das defesas mais bonitas desta copa. Eu discordo da FIFA em eleger o Enyeama o melhor da primeira fase, ele é um bom goleiro, mas meio irregular. Howard é exemplo de aplicação e posicionamento. Legal a estatística, acredito que ao menos nessa copa ela não será quebrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display