Colômbia 2 x 0 Uruguai. Meu nome é Rodríguez. James Rodríguez

Ao menos até as oitavas-de-final, a Copa do Mundo tem um craque fora daquela lista de nomes de quem mais se espera. Não é Neymar. Não é Messi. Não é Cristiano Ronaldo. Não é Iniesta. Não é Pirlo. O nome dele é Rodríguez. James Rodríguez. Vinte e dois anos – fará 23 em 12 de julho. Colombiano. Com dois gols diante do Uruguai, sendo um deles um golaço, ele levou a sua seleção às quartas-de-final de uma Copa pela primeira vez. Nunca a Colômbia havia vencido quatro jogos seguidos em Mundiais.

O Uruguai entrou derrotado antes mesmo de a bola rolar. Se a Colômbia tinha James Rodríguez, os uruguaios não contavam com Suárez. O jogador, acusado de ter mordido o italiano Chiellini, na partida anterior, pegou uma punição severa, imposta pela Fifa: nove jogos de suspensão, além da proibição de quatro meses de freqüentar estádios e de uma multa. Suárez voltou para Montevidéu. Os uruguaios, na esperança de motivar o time, colocaram a camisa dele no vestiário, lado a lado com as demais. Não funcionou.

Sem Suárez, o Uruguai entrou num 5-3-2. E viu apenas os rivais jogarem na primeira etapa. A Colômbia, que estava num 4-4-2 e chegou a 73% de posse de bola, abriu o placar aos 28 minutos com um golaço de James Rodríguez. Ele recebeu fora da área, de costas para o gol, matou no peito e chutou forte, com efeito. O goleiro Muslera saltou e chegou a desviar a bola com a ponta dos dedos, mas ela bateu no travessão e caiu dentro do gol. Depois disso, os uruguaios até ensaiaram uma reação. Cavani cruzou e a defesa colombiana salvou antes de a bola chegar a Cristian Rodríguez. Depois, Cavani cobrou falta rente ao travessão. E Álvaro González chutou forte para exigir grande defesa de Ospina.

Na etapa final, a Colômbia ampliou logo a 5 minutos. Armero cruzou, Cuadrado escorou de cabeça para dentro da área e James Rodríguez, posicionado na risca da pequena área, mandou para dentro. Depois disso, os uruguaios tentaram reagir, mas atacaram desordenadamente e não conseguiram vazar o goleiro Ospina. Em sua melhor intervenção, ele saiu de cima de Maxi Pereira, que havia recebido livre, e defendeu o chute à queima-roupa.

Eleito pela Fifa o melhor jogador da primeira fase, James Rodríguez está a um jogo de igualar um recorde na era da Taça Fifa – desde 1974. Até hoje, apenas dois jogadores marcaram gols em cinco jogos seguidos de Mundiais: Schillaci, em 1990, e Rivaldo, em 2002. O colombiano marcou em todas as quatro partidas da equipe até agora. A quinta partida será… contra o Brasil, nas quartas-de-final.

 

Colômbia 2 x 0 Uruguai
Colômbia (4-4-2)
1.Ospina 7
18.Zuñiga 6
2.Zapata 6
3.Yepes 6
7.Armero 6
8.Aguilar 6,5
6.Sánchez 6
11.Cuadrado 6,5
><13.Guarín, 36-2 s/n
10.James Rodríguez 8
><19.Adrian Ramos, 40-2 s/n
21.Martínez 6
9.Gutiérrez 6
><15.Mejía, 23-2 5,5
Uruguai (5-3-2)
1.Muslera 6
16.Maxi Pereira 5,5
22.Cáceres 6
3.Godín 6,5
13.Giménez 5,5
6.Alvaro Pereira 5,5
><18.Ramírez, 8-2 5,5
17.Arevalo Rios 5,5
20.Alvaro González 6
><8.Abel Hernández, 22-2 5,5
7.Christian Rodríguez 5,5
10.Forlán 5
><11.Stuani, 8-2 5,5
21.Cavani 5,5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display