Austrália 0 x 3 Espanha. Uma despedida digna

 

A Espanha, atual campeã do mundo, não tinha mais chance de classificação no grupo B da Copa e entrou em campo em Curitiba, diante da Austrália, apenas para buscar uma despedida digna. A Austrália, igualmente eliminada, não ofereceu resistência. E os espanhóis aplicaram 3 a 0 fazendo gols nos poucos lampejos em que mostraram o estilo tiki taka, com o qual se consagraram campeões europeus (duas vezes) e mundiais.

Os espanhóis entraram em campo todos vestidos de preto – e não era por causa da eliminação precoce, e sim por causa do protocolo da Fifa. O efeito da eliminação foi uma metamorfose na escalação. Nem o goleiro Casillas, jogador com mais jogos pela seleção na história (157) e em Copas do Mundo (17), foi mantido. O técnico Vicente del Bosque colocou apenas quatro titulares dos outros jogos: o zagueiro Sérgio Ramos, o lateral Jordí Alba e os meio-campistas Iniesta e Xabi Alonso, estes por reverências históricas. Iniesta jogava pela 100ª vez pela Fúria. E Xabi Alonso, pela última vez.

Nesse contexto, a Austrália, armada num 4-2-3-1, começou melhor. Tinha maioria na torcida e a simpatia dos brasileiros, que gritavam ”eliminados” – o grito, embora valesse para os dois, era dirigido à Espanha. Faltava, contudo, criatividade aos australianos. E a Espanha, que tinha o retorno de David Villa – maior artilheiro da Fúria na história (58) e em Copas (8) – abriu o placar com um gol de… David Villa. Aos 35 minutos, Iniesta encontrou um vazio na defesa australiana e lançou rasteiro. Juanfran cruzou da linha de fundo e Villa, na risca da pequena área, tocou de letra para dentro.

Aos 12 minutos da etapa final, Villa foi substituído, sob aplausos. Já no banco, o atacante de 32 anos se sentou e chorou, na partida que talvez seja a última dele pela Fúria. Foi a vez de outro goleador entrar em cena: Fernando Torres. Até então apagado, ele marcou o segundo gol, aos 24 minutos, após um passe de Iniesta em que apenas ele enxergou a possiblidade de colocar o colega na cara do gol. Aos 36, Fàbregas recebeu de Torres e lançou para Mata, que na pequena área “matou” o jogo ao tocar a bola entre as pernas do goleiro. Uma despedida digna para a campeã mundial.

 

Austrália 0 x 3 Espanha
Australia (4-2-3-1)
1.Ryan 5,5
19.McGowan 5,5
22.Wilkinson 5
6.Spiranovic 5,5
3.Davidson 6
17.McKay 5,5
15.Jedinak 5,5
7.Leckie 6
13.Bozanic 5,5
><23.Bresciano, 27-2 5,5
11.Oar 5,5
><14.Troisi, 16-2 5,5
9.Taggart 5
><10.Halloran, int
Espánha (4-3-3)
23.Reina 6
5.Juanfran 6,5
2.Albiol 6,5
15.Sergio Ramos 7
18.Alba 6,5
14.Xabi Alonso 6,5
><21.David Silva, 38-2 s/n
17.Koke 6
6.Iniesta 6,5
20.Cazorla 6
><10.Fábregas, 23-2 6,5
9.Torres 7
7.Villa 7
><13.Juan Mata, 12-2 6,5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display