As pequenas histórias das cinco seleções africanas que repetiram a classificação em 2014

Nigéria, Costa do Marfim, Camarões, Gana e Argélia. Pela segunda vez seguida, essas cinco equipes garantiram, em campo, o direito de disputar uma Copa do Mundo. Já o haviam feito em 2010 – na ocasião, tiveram a companhia da África do Sul, país-sede. E estarão em 2014, no Brasil, após o encerramento do classificatório africano, nesta terça-feira (19/11).

No único confronto com boa dose de imprevisibilidade, a Argélia garantiu a vaga sobre Burkina Fasso – que, se fosse à Copa, seria uma estreante em Mundiais. O candidato a estreante havia vencido o primeiro jogo por 3 a 2, o que deixava o confronto relativamente em aberto. Burkina Fasso jogava por um empate, ao passo que a Argélia estava em casa e se classificava com qualquer vitoriazinha. Foi exatamente o que aconteceu. Contou com sua torcida e venceu com gol de Bougherra, zagueiro do Lekhwiya (Catar), aos 4 minutos do segundo tempo.

Mais cedo, o Egito venceu Gana por 2 a 1, no Cairo. Não foi suficiente para reverter a desvantagem monstruosa. No jogo de ida, os ganeses haviam aplicado 6 a 1. Curiosamente, essa goleada foi a única derrota do Egito em oito jogos – eles haviam vencido os seis na fase de grupos.

No domingo (17), Camarões havia garantido vaga ao golear a Tunísia por 4 a 1. No jogo de ida, em Túnis, houve empate em 0 a 0. Os tunisianos – que se classificaram para o mata-mata porque Cabo Verde perdeu a vaga no tapetão – prometem recorrer de novo aos tribunais. Alegam que o meia Matip e o lateral Choupo-Moting não poderiam defender a seleção camaronesa porque havia atuado por outros países em seleções de base. Pode até ser verdade, mas dificilmente a Fifa aceita essa. Matip e Choupo-Moting estiveram com a seleção de Camarões na Copa de 2010 e ninguém falou nada. Nem a Fifa, que costuma ser implacável com essas coisas.

No sábado(16), a Costa do Marfim obteve a classificação diante de Senegal. Mas não sem uma dose de dramaticidade. Os marfinenses haviam vencido o primeiro jogo por 3 a 1. Ou seja, Senegal precisava de uma vitória por 2 a 0, em casa. Faltando pouco menos de 20 minutos para o fim, o jogo em Dacar estava empatado sem gols. Até que o craque Drogba cometeu um pênalti bobo, que os senegaleses converteram. Dali para a frente, tome-lhe pressão do time da casa, que se classificaria se fizesse mais um gol. Aos 48 minutos, saiu o gol. Mas era de Costa do Marfim, com Kalou. Placar final: 1 a 1

Por fim, a Nigéria se classificou sem sustos, também no sábado. Já possuía uma confortável vantagem sobre a Etiópia, por ter vencido o primeiro jogo, fora de casa, por 2 a 1. Em Lagos, gols de Moses (de pênalti) e Obinna (de falta) referendaram a vaga da campeã africana de 2013.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display