Camarões 1 x 2 Holanda – O fator Robben e o consolo africano

Favorita no grupo E, a Holanda fez o que dela se esperava. Somou todos os 9 pontos possíveis, ao derrotar Camarões por 2 a 1, nesta quinta-feira (24/6). Primeira equipe a garantir matematicamente a classificação, a obtenção de 100% de aproveitamento era a única coisa que movia os laranjas diante de Camarões — que, por sua vez, tinha sido a primeira equipe eliminada do Mundial. Para os holandeses, o único ponto contrário foi ter tomado um gol — o primeiro até agora na Copa.

Foi o meia-atacante Rafael Van der Vaart quem propicou a Camarões o gol de honra na partida. Ele novamente atuou improvisado na ponta-esquerda, no esquema 4-3-3 do técnico holandês. Novamente esteve apagado. E ainda cometeu um pênalti, ao tocar a bola com o braço dentro da área, em uma cobrança de falta. Eram 19 minutos do segundo tempo, e Eto’o cobrou com perfeição. Antes disso, porém, o time laranja, que havia criado as melhores chances de gol durante a primeira etapa, já vencia por 1 a 0, gol de Van Persie, em jogada pela direita do ataque.

Minutos depois de ter cometido o pênalti, Van der Vaart deu lugar a Robben. Considerado o principa jogador da Holanda, ele havai se lesionado em um amistoso, pouco antes do Mundial, e só agora reunia condições de atuar — ainda que por pouco tempo. Robben justificou a condição a ele atribuída. Em jogada individual, acertou um petardo na trave direita do goleiro camaronês. A bola caiu nos pês de Huntelaar, que mandou para o gol desprotegido.

Agora, a Holanda encara a Eslováquia nas oitavas-de-final — e, se vencer, pode enfrentar o Brasil nas quartas. Para Camarões, o consolo foi ver o zagueiro Rigobert Song entrar em campo. Ele é o único jogador de uma equipe africana a ter atuado em quatro Copas do Mundo.

CAMARÕES 1
Souleymanou; Geremi, Mbia, Nkoulou (Rigobert Song) e Assou-Ekotto; Nguemo, Alexandre Song, Makoun e Gaetan Bong (Aboubakar); Choupo-Moting (Idrissou) e Eto’o. Técnico: Paul Le Guen.

HOLANDA 2
Stekelenburg; Boulahrouz, Heitinga, Mathijsen e Van Bronckhorst; Van Bommel, De Jong e Sneijder; Kuyt (Elia), Van Persie (Huntelaar) e Van der Vaart (Robben). Técnico: Bert van Marwijk.

Gols: Van Persie (36-1º), Eto’o (19-2º) e Huntelaar (38-2º)
Local: estádio Green Point, na Cidade do Cabo
Juiz: Pablo Pozo (Chile)
Cartões amarelos: Nkoulou, Mbia (C); Kuyt, Van der Vaart, Van Bronckhorst (H)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display