Itália 1 x 1 Nova Zelândia – Zebra do tamanho de uma girafa

Todos os prognósticos do grupo F apontavam a Itália como grande favorita e a Nova Zelândia como uma equipe sem chances sequer de ser uma zebra. Pois, neste domingo, a tal equipe sem condições de ser uma zebra tornou-se uma zebraça bem grande. Do tamanho de uma girafa, aliás. Arrancou um empate em 1 a 1 com os atuais campeões do mundo. É… não é a toa que o estádio do jogo, o Mbombela, tem arquibancadas que imitam uma pele listrada de zebra. E as colunas de fora lembram girafas.

A Itália pode achar que tudo deu errado nesse dia. O time chorava a morte de Roberto Rosato, ez-zagueiro que jogou contra Pelé na final da Copa de 1970. O goleiro Buffon, com uma hérnia de disco, e o meia Pirlo, ainda machucado, não podiam jogar. E seu mais confiável jogador — o zagueiro cannavaro — amaciou uma bola para Smeltz executar o goleiro reserva Marchetti e anotar 1 a 0 para os neozelandeses. Os italianos reclamaram, uma vez que a bola tinha sido desviada por Fallon no meio do caminho e isso deixaria Smeltz impedido. Mas a ajeitada de Cannavaro não deixou dúvidas.

Em desvantagem, os italianos foram para cima. Mas esbarraram numa Nova Zelândia fiel à tática de quatro zagueiros, três volantes e dois meias, ferrolho adotado para evitar que o time se tornasse o saco-de-pancadas do grupo. Montolivo mandou uma bola na trave e Zambrotta quase marcou em um chute de longe. O ferrolho kiwi funcionava bem até que o árbitro marcou um pênalti alegando que Smith agarrou De Rossi na área. Iaquinta cobrou e empatou, ainda aos 29 minutos. Depois disso, a Azzurra tentou o gol, mas sem inspiração, e sem conseguir se proteger das constantes cotoveladas dos neozelandeses. Os lances de perigo que restaram pararam nas luvas do goleiro Mark Paston.

ITÁLIA 1
Marchetti; Zambrotta, Cannavaro, Chiellini e Criscito; De Rossi, Montolivo e Marchisio (Pazzini); Pepe (Camoranesi), Gilardino (Di Natale) e Iaquinta. Técnico: Marcello Lippi

NOVA ZELÂNDIA 1
Paston; Reid, Nelsen, Smith e Lochhead; Bertos, Vicelich (Christie), Elliott, Fallon (Wood) e Killen; Smeltz. Técnico: Ricki Herbert

Gols: Smeltz (7-1º) e Iaquinta (29-1º)
Local: estádio Mbombela, em Nelspruit
Juiz: Carlos Batres (Guatemala)
Cartões amarelos: Fallon (N), Smith (N) e Nelsen (N)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display