Brasil 3 x 1 Costa do Marfim – gols 100% trabalhados (e 20% irregulares)

O Brasil tornou-se o segundo time a garantir vaga às oitavas-de-final da Copa do Mundo. O feito foi obtido neste domingo (20/6), quando a equipe derrotou a Costa do Marfim por 3 a 1, em Johannesburgo. O time do técnico Dunga tem o melhor ataque da Copa até agora (cinco gols, junto com a Argentina). E os cinco gols marcados foram fruto de jogadas trabalhadas. Não houve ajudas de frangos de goleiros, bolas paradas ou gols contra.

A única ajuda que o Brasil teve foi do árbitro francês Stéphane Lannoy, no golaço que Luís Fabiano marcou, aos 5 minutos do segundo tempo. No lance, ele brigou sozinho contra três marcadores, chapelou dois deles (Zokora e Kolo Toure), ganhou no corpo do terceiro (Tiene) e chutou no canto esquerdo. Mas, na jogada, o “Fabuloso” tocou a bola duas vezes com o braço. Era seu segundo gol na partida — ele havia marcado o primeiro aos 25 da etapa inicial. Lannoy, depois de ter visto o compatriota Thierry Henry ajeitar a bola com o braço nas Eliminatórias, deve achar que o lance é legal. O curioso é que a TV flagrou o árbitro conversando com Luís Fabiano e sinalizando que ele teria ajeitado a bola com a mão. O atacante brasileiro na hora disse que foi com o peito — só depois admitiu que “foi uma mãozinha involuntária”

Mas houve a compensação: Lannoy foi fraco ao coibir a violência. O marfinense Tiote deu várias entradas duras — em uma delas, tirou Elano de campo e passou incólume, sem advertência. O único expulso foi Kaká. Sério. Foi depois que ele bloqueou, como o cotovelo, uma iminente trombada proposital de um marfinense, a três minutos do fim. Pouco antes, ele havia levado cartão amarelo — e caiu infantilmente na provocação adversária.

Antes de ser expulso, Kaká mostrou evolução em relação à partida anterior. Participou da jogada do primeiro gol, ao deixar Luís Fabiano cara a cara com o goleiro. E deu o terceiro para Elano marcar. O único pecado da seleção foi uma cochilada de Michel Bastos e (principalmente) Felipe Melo, que deixaram o perigoso Drogba livre e solto para executar Júlio César com uma cabeçada no canto esquerdo.

BRASIL 3
Julio César; Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos; Gilberto Silva, Felipe Melo, Elano (Daniel Alves) e Kaká; Robinho (Ramires) e Luis Fabiano. Técnico: Dunga

COSTA DO MARFIM 1
Barry; Demel, Kolo Touré, Zokora e Tiene; Eboue (Romaric), Yaya Touré e Tioté; Dindane (Gervinho), Drogba e Kalou (Keita). Técnico: Sven-Goran Eriksson.

Gols: Luis Fabiano (25-1º e 5-2º), Elano (17-2º) e Drogba (34-2º)
Local: estádio Soccer City, em Johannesburgo
Juiz: Stéphane Lannoy (FRA)
Cartões amarelos: Kaká (B); Tiene, Tioté, Keita (C).
Cartão vermelho: Kaká, 42-2º

Um pensamento sobre “Brasil 3 x 1 Costa do Marfim – gols 100% trabalhados (e 20% irregulares)

  1. Pingback: Tweets that mention Brasil 3 x 1 Costa do Marfim – gols 100% trabalhados (e 20% irregulares) | O Mundo das Copas -- Topsy.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display