Argentina 1 x 0 Nigéria

A Argentina estreou na Copa neste sábado (12/6), diante da Nigéria, cheia de incertezas. Ninjguém arrisca dizer que ela não é uma das favoritas ao título, pela qualidade técnica dos jogadores de meio-campo — que inclui Messi, o melhor do mundo em 2009 — e ataque. Por outro lado, o comando de Maradona tinha deixado a equipe instável na defesa e não fazia os talentos ofensivos renderem. Na dúvida entre apresentar a faceta da qualidade técnica dos jogadores e a de equipe com pouco rendimento chefiada por Maradona, os argentinos apresentaram as duas coisas.

Nos 25 primeiros minutos contra a Nigéria, os portenhos marcaram um gol logo a 6 minutos, com Heinze, e obrigaram o goleiro Enyeama a defesas difíceis em dois chutes de Messi e um de Higuaín — este último ainda perdeu um gol logo a 3 minutos. Depois disso, os portenhos diminuíram o ritmo. Até o fim da partida, Messi foi quem mais obrigou o goleiro Enyeama a trabalhar, em um chute no ângulo no primeiro tempo e uma bola cara a cara na etapa final, além de um arremate que raspou a trave direita. O meia-atacante, criticado por não render na seleção como no Barcelona (seu clube), foi o destaque da Argentina. Bem diferente do atacante Higuaín, que no segundo tempo só deu um chute a gol e viu o goleiro defender. Os nigerianos sentiram falta do meia Mikel, cortado por contusão pouco antes da estreia. Nada fizeram além de exigir uma defesa do goleiro Romero e dar dois chutes com perigo para fora. Pouco para almejar um empate.

Argentina 1
Romero; Jonás Gutierrez, Demichelis, Samuel e Heinze; Mascherano, Verón (Maxi Rodriguez), Di Maria (Burdisso) e Messi; Tevez e Higuaín (Diego Milito). Técnico: Diego Maradona

Nigéria 0
Enyeama; Odiah, Yobo, Shittu e Taiwo (Kalu Uche); Etuhu, Kaita, Haruna e Obasi (Odemwingie); Obinna (Oba-oba Martins) e Yakubu Aiyegbeni. Técnico: Lars Lagerback

Gol: Heinze (6-1º)
Data: 12/06/2010 11 horas
Estádio: Ellis Park (Johannesburgo) Público: 55.686
Árbitro: Wolfgang Stark (ALE)
Assistentes: Mike Pickel (ALE) e Jan-Hendrik Salver (ALE)
Cartões amarelos: Jonás Gutiérrez e Haruna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display