O sexteto de Parreira. E as marcas a bater

África do Sul e México abre, nesta sexta-feira (11/6), a Copa do Mundo de 2010. Quando a seleção da casa entrar no gramado do Soccer City, o técnico brasileiro Carlos Alberto Parreira vai se tornar o que mais disputou Copas do Mundo como treinador. O Mundial da Áfica do Sul é o sexto da carreira dele. Ele também dirigiu o Brasil duas vezes (1994 e 2006), além de Kuwait (1982), Emirados Árabes (1990) e Arábia Saudita (1998). E foi preparador físico da seleção brasileira de 1970.

O concorrente de Parreira em número de Copas é o sérvio Bora Milutinovic, que dirigiu cinco seleções diferentes: México (1986), Costa Rica (1990), Estados Unidos (1994), Nigéria (1998) e China (2002). Apenas com a China ele não passou da primeira fase. O sérvio está semiaposentado e não dirigirá nenhuma equipe nesta Copa.

Ao contrário de Milutinovic, Parreira nunca classificou uma seleção à seguinda fase, exceção feita à brasileira. Pior: nunca venceu uma partida em Copa do Mundo dirigindo seleções estrangeiras. Chegou a ser demitido do comando da Arábia Saudita ainda na segunda rodada, ao perder para a França por 4 a 0. A equipe sul-africana pode ajudá-lo a quebrar essas marcas. Ou o treinador correrá risco de ser o primeiro comandante de um anfitrião que não consegue passar de fase em um Mundial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display