Parreira “imita” Dunga e corta McCarthy

Você aí, torcedor brasileiro, reclama que Dunga não chamou medalhões como Ronaldinho Gaúcho, Ronaldo, Roberto Carlos ou Adriano? Pois, na África do Sul, o técnico Carlos Alberto Parreira deixou de fora o atacante Benny McCarthy, principal nome do futebol do país em todos os tempos. O anúncio foi feito nesta terça-feira (1/6), quando o treinador anunciou os nomes dos 23 jogadores que estarão na Copa.

McCarthy, 32 anos, é um dos três jogadores que mais vestou a camisa sul-africana em Mundiais — seis vezes, junto com Fortune e Radebe — e o que mais fez gols: dois, junto com Bartlett. Em 2006, ele havia declarado aposentadoria da equipe, mas desistiu depois que Parreira assumiu. Quando o brasileiro deu lugar a Joel Santana, McCarthy bateu de frente como “papai Joel” e abandonou novamente a equipe. Resolveu voltar quando Parreira retornou, em 2009.

Os motivos que levaram Parreira a cortar McCarthy são terrivelmente familiares: pouca afeição aos treinos físicos e excesso de peso.

O detalhe é que, ao contrário do Brasil, a África do Sul não tem um jogador de peso (sem trocadilhos) para substituir McCarthy. Com a ausência dele, o maior nome da equipe é o meia Steven Pienaar. Para os sul-afrianos, um alento. Chamava-se Pienaar o capitão da desacreditada seleção de rugby que, em 1995, faturou o título mundial nos gramados da própria África do Sul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display